Defensoria visita sede da FUnATI e reafirma parcerias voltadas às pessoas idosas

No encontro, defensor geral falou sobre a realização de atendimentos jurídicos com a Carreta da Defensoria e a criação do projeto “Defensor Digital 60+” (Fotos: Edimilson Pereira/FUnATI)

O defensor público-geral, Ricardo Paiva, e o coordenador do projeto Defensoria Pública Digital (DP Digital), defensor Marcelo Pinheiro, visitaram a sede da Fundação Universidade Aberta da Terceira Idade (FUnATI), na Zona Oeste, nesta quarta-feira (15). Na oportunidade, a Defensoria reafirmou a parceria para projetos voltados à pessoa idosa, além da realização de atendimentos jurídicos com a Carreta da Defensoria na fundação.  

Os defensores foram recebidos pelo reitor da FUnATI, Euler Ribeiro, diretores e coordenadores da instituição, que realiza um trabalho diferenciado no atendimento ao idoso. 
Durante o encontro, o defensor geral pôde conhecer parte de todas as ações desenvolvidas pela Fundação, como a área de pesquisas científicas e a policlínica, e ressaltou que a Fundação é um parceiro importante para a DPE-AM. Ricardo Paiva também reforçou que a Defensoria pode levar assistência jurídica aos alunos, por meio de ações com a Carreta da Defensoria, além de dar continuidade aos estudos de vulnerabilidade que já vêm sendo realizados.  

“Hoje tivemos a oportunidade de conhecer de perto a FUnATI e todo trabalho que vem sendo desenvolvido por seus profissionais e, de fato, é um trabalho muito bonito. A Defensoria está sempre de portas abertas para novas parcerias. Por isso, reafirmamos a parceria para realizar estudos sobre as vulnerabilidades digitais pelas quais os idosos passam e esperamos que esse seja o primeiro de muitos. Que possamos estar unidos nessa missão, que é levar assistência jurídica a todas as pessoas que estejam em alguma situação de vulnerabilidade”, disse.  

Já o defensor Marcelo Pinheiro anunciou a criação do projeto “Defensor Digital 60+”, uma iniciativa do DP Digital que vai levar cursos de capacitação aos alunos da Funati, com a finalidade de ensinar a pessoa idosa a manusear as novas tecnologias.  

“A ideia é treiná-los para que, em breve, eles possam compartilhar essas informações com os demais colegas e, assim, sejam multiplicadores do conhecimento”, frizou  Pinheiro.  

“Esse é um momento especial pra gente. Agora vamos fazer uma parceria em prol daqueles que tiveram o privilégio de envelhecer e, junto com a Defensoria, vamos cuidar de determinados problemas que o idoso acaba sofrendo para que ele possa continuar envelhecendo com atenção e a qualidade que ele merece”, destacou o reitor. 

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
Pular para o conteúdo