Defensoria e UFMG realizam workshop sobre vulnerabilidade digital de crianças e adolescentes

Durante o evento, houve o lançamento da cartilha “CyberBullying: Vamos resolver esse problema juntos?”, que será levada às escolas públicas da capital (Fotos: Evandro Seixas)

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), por meio do projeto Defensoria Pública Digital (DP Digital), realizou o workshop “Vulnerabilidade Digital de crianças e adolescentes” em parceria com o Núcleo de Direito Privado e Vulnerabilidades da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A iniciativa faz parte do acordo de cooperação firmado entre a DPE-AM e a universidade mineira, para o desenvolvimento de estudos sobre as vulnerabilidades digitais e os impactos das novas tecnologias na população mais carente do Amazonas. 

De acordo com o coordenador do projeto, defensor público Marcelo Pinheiro, o workshop tem o objetivo de preparar os membros e servidores da Defensoria a cerca do novo cenário tecnológico, possibilitando mais conhecimento sobre o tema, visto os novos desafios impostos pelo mundo on-line.  

“É uma honra pra gente trazer para o debate algo que já vem acontecendo por trás das cortinas por muito tempo. E isso é muito importante porque precisamos entender melhor essas questões que já estão postas na nossa sociedade, porque certamente os efeitos são diferentes no público atendido pela Defensoria e nós precisamos estar preparados para amparar essas pessoas, juridicamente”, afirmou Pinheiro. 

Em sua fala, o defensor público geral, Ricardo Paiva, elogiou o trabalho desenvolvido pelo DP Digital e destacou a importância das parcerias para a expansão do projeto. “É essencial nós entendermos essas vulnerabilidades digitais, para sabermos como lidar e como orientar as pessoas que chegam até a Defensoria. Já temos a parceria com a UFMG, com a FUnNATI, estamos alinhando com a Secretaria de Educação, dentre outras que estão por vir. E tudo isso é necessário para o nosso alcance chegue até aqueles que realmente precisam”, frisou.  

Coordenadores do Núcleo de Direito Privado e Vulnerabilidades da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), os professores Mariana Lara e Fabio Queiroz, foram os palestrantes.  

“Essas questões (das vulnerabilidades digitais) são todas muito novas. Alguns casos começam a chegar no Judiciário e aos poucos, começamos a criar uma jurisprudência sobre essa temática. E trazer essas discussões pra dentro da Defensoria é um passo importante, para criarmos parâmetros, para melhor atender os nossos assistidos”, enfatizou Mariana Lara. 

“Nós estamos muito felizes por estarmos aqui e viemos para uma troca de experiências. Essa é a primeira iniciativa de muitas que vão vir, que já estão planejadas, e nós entendemos que trabalhar essas temáticas junto com a Defensoria é essencial e vai acrescentar ao projeto”, comentou Fabio Queiroz, em sua exposição. 

Durante o evento, também foi lançada a cartilha “CyberBullying: Vamos resolver esse problema juntos?”. Com linguagem simples e didática, a cartilha visa tirar dúvidas sobre o que é como identificar o bullying, como denunciar e como combater esse tipo de prática. O material ficará disponível no site defensoria.am.def.br, mas a ideia também é distribuí-lo em escolas públicas, para onde o projeto DP Digital será levado ainda este ano. 

Treinamento*

Na última quarta-feira (17), integrantes do projeto DP Digital participaram de um treinamento com os coordenadores do Núcleo de Direito Privado e Vulnerabilidades da UFMG, a fim de trocar experiências sobre a aplicação do projeto em escolas públicas. Em Minas Gerais, a universidade mantém o projeto “Conexão: Adolescência e Internet”, onde o núcleo realiza rodas de conversas com alunos para discutir temas diversos, relacionados o ambiente on-line. A ideia é desenvolver algo similar na capital, ainda este ano.  

Texto: Kelly Melo 

Fotos: Evandro Seixas-DPE/AM 

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
Pular para o conteúdo