Melhoria na rede de proteção à pessoa idosa é tema de reunião entre Defensoria e Conselho Estadual 

Subnotificação de casos de violência contra essa população é uma das preocupações repassadas pelo conselho aos defensores 

O defensor público geral, Ricardo Paiva, e a subdefensora geral, Manuela Veiga Antunes, receberam nesta terça-feira, 28, na sede da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), a presidente do Conselho Estadual da Pessoa Idosa, Kennya Brito. Na reunião, foram discutidas estratégias para melhorar o acolhimento das pessoas idosas e combater a violência contra essa população.  

De acordo com informações levantadas pelo Conselho, os registros de casos de violência de pessoas idosas no Amazonas são baixos, mas não retratam a realidade. A subnotificação de casos é resultado das limitações físicas e cognitivas que as pessoas idosas têm para chegar até os órgãos competentes, o que as tornam dependentes de familiares e amigos, que muitas vezes desconhecem de que forma atuam os órgãos da rede de proteção e não conseguem auxiliar da maneira correta, consequentemente, impedindo que haja o registro.  

Para a presidente do conselho, Kennya Brito, que esteve presente na reunião, a participação da Defensoria é fundamental para que a rede de apoio ganhe força e chegue a todos os municípios do estado. “A Defensoria é uma das Instituições mais importantes a integrar essa rede porque além dos serviços e orientações que prestam às pessoas idosas em todos os âmbitos, cível, familiar ou criminal, é mais um facilitador da divulgação da política da pessoa idosa pois está presente em todo o interior do Amazonas, onde muitas vezes não conseguimos chegar em função de questões geográficas, permitindo assim, que as informações sejam disseminadas e todos conheçam seus direitos”, destacou a presidente.  

“A Defensoria está de portas abertas e tem procurado se inserir como um ator importante nesse processo de conscientização, garantia de direitos e cuidado com a pessoa idosa. Hoje nós pudemos entender quais as principais demandas recebidas pelo Conselho e discutimos estratégias de como a Defensoria pode, na Capital e no interior do Amazonas, apoiar a criação dos conselhos municipais e estimular doações para o Fundo Estadual do Idoso, para que possam investir nas pautas demandadas. Além disso, vamos ceder espaços em unidades e polos nos municípios para que os materiais informativos sejam divulgados e que tanto o público-alvo, quanto população em geral, seja alcançada”, afirmou Ricardo Paiva. 

Projetos  

Durante a reunião, a Defensoria e o Conselho reafirmaram a parceria para projetos voltados à pessoa idosa e Paiva aproveitou para destacar o trabalho feito pelo defensor público Marcelo Pinheiro, da Defensoria Digital. “A educação em Direito é um caminho importante e o trabalho que a gente faz através da ‘Defensoria Digital’ e do ‘Defensor Digital 60+’, já vai começar a surtir efeitos e essas parcerias são fundamentais para o andamento e engajamento da pauta. Então quando essas pessoas forem violentadas ou sofrerem algum tipo de intercorrência, elas saberão quem podem procurar”, completou o defensor geral. 

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
Pular para o conteúdo