Cotas raciais: Esudpam promove debate sobre a implementação dessa política pública 

A Escola Superior da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (Esudpam) realizou, nesta sexta-feira (31), o evento “Cotas Raciais: História Presente”, na sede administrativa, no bairro Aleixo, na Zona Centro-Sul. O encontro foi para esclarecer sobre a importância e debater sobre a implementação desse tipo de política pública em todos os espaços sociais.  

A promotora de Justiça e escritora Lívia Sant’Anna Vaz foi a primeira palestrante. Dentre os assuntos destacados na palestra, Lívia comentou sobre o apagão de informações da história do movimento no Brasil e no Amazonas e explicou como a adoção da política de cotas pode mudar o cenário atual.  

“As cotas são importantes porque elas concretizam a democracia e no estado democrático de direito, as instituições deviam refletir minimamente a diversidade da população na sua composição e isso não acontece. Não dá para falar em justiça para todas as pessoas se elas não estão representadas no próprio sistema de Justiça”, disse.  

Além da promotora baiana, a defensora pública do Amazonas Elânia Cristina e as pesquisadoras Arlete Anchieta e Lúcia Lira também participaram como palestrantes, onde puderam compartilhar suas vivências e estudos.  

O evento foi aberto ao público e transmitido online. De acordo com a Esudpam, a ideia é realizar outros momentos como esse. “Hoje a Defensoria tem uma política de cotas e vemos o quanto é necessário divulgar sobre isso, porque há muitas pessoas que poderiam estar usando e não estão, por falta de conhecimento. E como o papel da Escola é o de promover educação em direitos, criamos o programa para difundir mais sobre esse tema”, destacou o diretor da Esudpam, defensor público Rafael Barbosa.  

Fotos: José Augusto Souza-DPE/AM 

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
Pular para o conteúdo