Em alusão ao dia da saúde da mulher, Defensoria e Comitê de Enfrentamento à Violência Obstétrica promovem ação de saúde

No evento, diversos serviços foram ofertados gratuitamente; Mulheres também participaram de uma roda de conversa sobre assistência ao parto 

(Fotos: Evandro Seixas-DPE/AM) 

Eu sou mãe de primeira viagem e vinha pesquisando tudo sobre o assunto. Fiquei muito feliz com essa oportunidade, porque estou tirando todas as dúvidas sobre o que pode ser uma violência

A afirmação é da pedagoga Daniele Bastos, 23, que participou, nesta sexta-feira (26), da ação de saúde e conscientização da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) e do Comitê Multi-institucional de Enfrentamento à Violência Obstétrica. Assim como a Daniele, dezenas de mulheres participaram do evento. A ação, que se concentrou no Largo Sebastião e no Palácio da Justiça, no Centro, faz referência ao dia internacional da saúde da mulher e ao dia de luta pela redução de morte materna, comemorado no dia 28. 

A defensora pública Suelen Paes, uma das coordenadoras do Comitê, destacou que o evento foi importante para levar informações sobre a assistência ao parto e quais são as características de uma violência obstétrica.   “A gente acredita que informação é poder e, por isso, essa ação foi idealizada para levar informações ao público, para que as mulheres saibam como agir e onde procurar ajuda”, explicou.  
 
A defensora pública Caroline Souza, que também coordena o Comitê, destacou o papel pedagógico do evento. “A Defensoria leva educação em direitos à população e esse trabalho é importante para que possamos minimizar os índices de mortalidade materna e fetal, que aqui no Amazonas ainda são muito altos. Aqui, temos a integração de vários órgãos, todos focados no mesmo compromisso”, disse.  

 
Serviços gratuitos
De acordo com as defensoras públicas, a iniciativa conta com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Secretaria de Estado de Saúde (SES), além das demais instituições e entidades que compõem o Comitê.  Durante a ação, foram ofertados diversos serviços gratuitos como vacinação de influenza e covid-19, testes rápidos de glicemia, aulas de Yoga, dentre outros. As participantes também fizeram uma caminhada pelo Largo São Sebastião.  

Depois disso, as mulheres participaram de uma roda de conversa sobre a assistência humanizada na hora do parto, no Palácio da Justiça, onde puderam apreciar ainda a exposição Faces do Nascer, uma iniciativa da Defensoria que busca conscientizar a população sobre o tema através de imagens e relatos reais de mulheres que passaram por situações de constrangimentos e agressões na hora de dar à luz.  
 

Texto: Kelly Melo 
Fotos: Evandro Seixas-DPE/AM 

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
Pular para o conteúdo